14 abril 2011

Coréia do Sul lança programa de incentivo a compras verdes



E se você ganhasse pontos no cartão de crédito cada vez que optasse por um produto ou serviço sustentável? Na Coréia do Sul isso já é possível. O país asiático começou a oferecer “créditos verdes” para os consumidores que adotam um estilo de vida de menor impacto ambiental. Os pontos acumulados podem ser trocados por dinheiro ou revertidos em desconto no valor das contas de água e luz.


Participar desse programa é muito simples. Basta ter em mãos um cartão de crédito com os “chips verdes” emitidos pelo Ministério do Ambiente. A partir de então, o consumidor já começa a acumular pontos. Na lista de produtos com certificação ecológica que participam do projeto encontram-se eletrodomésticos, eletrônicos, móveis, alimentos e produtos de limpeza. Quem utilizar pagar o transporte público com esse cartão também ganha pontos, assim como quem descartar corretamente pilhas e baterias usadas e levar plásticos para locais de reciclagem credenciados. A iniciativa faz parte de um programa do governo que pretende reduzir em 30% as emissões de gases estufa no país até 2020.


Em Seul, capital do país, também está sendo lançando um cartão de milhagem ecológica. Com ele, o consumidor acumula milhas conforme sua economia de eletricidade e água e tem seus pontos revertidos em descontos na compra de carros híbridos e eletrônicos certificados – projeto que conta com a parceria em grandes empresas como a Hyundai Motors e a Samsung Eletronics.


Mas não é só na Coréia do Sul que se pode encontrar cartões de crédito com uma “pegada” verde. O HSBC de Hong Kong, na China, lançou um plano em que cada vez que o consumidor utiliza o seu Green Credit Card, uma pequena porcentagem do valor gasto é destinada a projetos ambientais. Ao adquirir esse tipo de cartão, o cliente do banco recebe descontos na compra de produtos e serviços sustentáveis e contribui para a redução do consumo de papel da empresa, já que só recebe faturas eletrônicas. O Bank of America também possui práticas parecidas. O cliente pode escolher cartões que rendem doações a instituições como Defenders of Wildlife, Sierra Club, Nature Conservancy, Brigther Planet, entre outras.


Fonte: http://www.oecocidades.com/



Um bom exemplo à ser seguido...

08 abril 2011

Morte ao Tamarindo

Já faz um tempo que o foco das notícias relacionadas à preservação ambiental em Blumenau é o Tamarindo localizado próximo a ponte Vilson Kleinübing, ou, ponte do tamarindo, como é popularmente conhecida. Com sinceridade, toda vez que leio algo nesse sentido me pergunto "porque"?

Enquanto inúmeras obras em Blumenau vem derrubando espécies nativas em áreas de preservação permanente, como matas ciliares, colocando em risco a população próxima à estes locais, o movimento ambientalista foca suas ações na proteção de uma espécie exótica. Sim, exótica pois o tamarindo não é uma espécie tipicamente brasileira...

Sinceramente, mesmo levando em consideração que foi uma árvore plantada pela filha de Fritz Muller e todo seu valor histórico-cultural, toda essa preocupação com um único espécime não é justificável, e apenas servirá para rotular as poucas pessoas preocupadas de fato com o desenvolvimento sustentável de Blumenau como "ecochatos e afins".


Morte ao Tamarindo!!!